Physique (Fisica)-O Cubismo

Obra de Joaquín Torres-García: Physique, 1929
FICHA TÉCNICA
Joaquim Torres Garcia
Physique (Fisica), 1929
Oleo sobre tela, 60 x 73 cm
Rejeitada. Em 1928 um grupo de cinco artistas,entre os quais o uruguaio Joaquim

Torres-Garcia, decidiu expor em uma galeria comercial, em paralelo com o Salon d’Automne. O panfleto que promoveu o show feito um claro tom de queixa contra as posições estético “reacionário”, e convidou o público a conhecer outras alternativas, o que importa. Por esta razão, que o júri havia rejeitado no salão oficial. No caso do artista uruguaio, foi um trabalho pouco tempo posteriormente reconhecida como a primeira das obras que tentou o “sentido arquitectónico, construtivo em sua pintura.
Com gestos claros e práticas que tornam o mundo uma arte virtual campo de batalha, Torres-Garcia, um entre outros artistas de diversas origens que juntaram-se em Paris para participar ativamente no desenvolvimento da arte moderna – tem as suas propostas estéticas para visibilidad.La confronto direto atingindo uma estratégia de anti-sala trabalhado para atrair público e críticos e outros artistas. Foi então que ele conheceu Theo van Doesburg, fundador da revista De Stijl, porta-voz do neoliberalismo e com esta relação estava ligada a toda

uma zona de produção de plástico ligado à abstração com Seuphor e Piet Mondrian, e mais tarde com Vantongerloo Georges, com quem se possa desenvolver o projeto coletivo Cercle et Carré.

Nenhuma resposta to “Physique (Fisica)-O Cubismo”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: